Como especificar corretamente um transformador: Transformadores e autotransformadores para uso geral

Recomenda-se sempre efetuar a correta verificação do consumo e do fator de potência das cargas do circuito onde o transformador será instalado. Deve-se considerar a potência aparente em VA (Volt/Ampère) de todos os aparelhos conectados.


Recomenda-se sempre efetuar a correta verificação do consumo e do fator de potência das cargas do circuito onde o transformador será instalado. Deve-se considerar a potência aparente em VA (Volt/Ampère) de todos os aparelhos conectados.

Os transformadores, bem como todos os circuitos de alimentação elétrica, são dimensionados em função das correntes das cargas e da potência aparente (em VA) e não pela potencia consumida (em Watts). Conforme o fator de potência na carga os dois valores de potências podem ter valores diferentes.

Uma carga de 100 kW com fator de potencia de 0,8 tem uma potência aparente de 125 kVA. Esta é a potência que deve ser usada para dimensionar a rede elétrica e seus componentes.

Após o levantamento total da carga que o transformador ou autotransformador irá alimentar, deve-se escolher uma potência acima desta, por vários motivos:

- Prever a colocação futura de mais dispositivos juntos com a carga atual, gerando aumento do consumo (expansão da instalação, automação, entre outros);

- Nem sempre o consumo indicado no catálogo ou placa do fabricante é o valor real consumido pelo equipamento;

- Em função do envelhecimento dos equipamentos e outras alterações que podem surgir ao longo do tempo (aumento da força no eixo de motores, surgimento de distorção harmônica na rede, etc).

Exemplo: Para uma carga calculada de 80 kVA, temos valores padrão de 75 e 100 kVA. Neste caso, deve-se optar por adquirir um transformador ou autotransformador de 100 kVA. A diferença no custo é várias vezes menor do que ter que substituir o transformador no futuro.

Além disso, fatores adicionais como oscilações da tensão na rede de alimentação e componentes harmônicos podem causar danos no transformador se o mesmo não for especificado corretamente.

A proliferação de dispositivos de estado sólido (reatores de iluminação, sistemas de acionamento e controle de motores e equipamentos de comunicações, por exemplo) tem criado alguns problemas relevantes para o dimensionamento de redes elétricas.

A natureza não linear de fontes de alimentação chaveadas por sistemas de estado sólido gera correntes harmônicas, que por sua vez geram perdas adicionais que fazem com que os transformadores e os neutros do sistema superaqueçam e se deteriorem com maior facilidade.

21 de Setembro de 2015

Outras Notícias

Todas as Notícias