A Começa segunda fase do projeto paulista Táxi Elétrico

Estudo recente da Agência Internacional de Energia (IEA) mostra que a maioria dos carros elétricos do mundo está na Europa e na Ásia. Apesar de não ser fácil encontrá-los nas ruas brasileiras, esforços têm sido feitos para trazer essa possibilidade de locomoção à população local


Considerados como os veículos do futuro, os carros elétricos são uma realidade cada vez mais presente na vida da população mundial. Segundo um estudo recente da Agência Internacional de Energia (IEA), a maior parte desses modelos encontra-se na Europa e na Ásia.

Apesar ainda não ser fácil encontrar automóveis deste tipo nas ruas brasileiras, esforços têm sido feitos para trazer essa possibilidade de locomoção aos cidadãos. Um exemplo é o projeto Táxi Elétrico de São Paulo, uma parceria entre a prefeitura, a montadora Nissan, a AES Eletropaulo e a Associação das Empresas de Táxis do Município (Adetax).

No balanço do projeto piloto, que teve início em junho deste ano e foi o primeiro da América do Sul, as duas unidades disponíveis para a população no ponto de táxi da esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, transportaram cerca de 2400 passageiros. Cada carro percorreu mais de 10 mil km, com uma média de 6 horas rodadas de segunda a sexta-feira.

Nesta segunda fase, apresentada em dezembro, são 10 veículos disponíveis, que partem de mais duas regiões da cidade. Além da Avenida Paulista, agora há pontos também na Avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini e em frente ao Teatro Municipal. Os taxistas poderão abastecer os automóveis durante o dia em um dos cinco postos de carga rápida que estão instalados nos estacionamentos das concessionárias Nissan na Lapa, no Tatuapé, na Vila Guilherme, na Vila Olímpia e na Vila Prudente. Os taxistas continuarão a ter acesso aos carregadores instalados nas sedes das empresas de táxi, que levam até 8 horas para ter a carga completa.

Projetado para atender às necessidades dos cidadãos, o Nissan LEAF tem autonomia de 160 km com uma única carga, a fim de que o motorista não precise parar o tempo todo. Além de conforto interno e potência semelhante aos veículos à combustão, o modelo que não emite poluentes, é silencioso.

"O Nissan LEAF marcou a história da indústria automotiva por ser o primeiro veículo 100% elétrico no mundo vendido em larga escala", conta François Dossa, vice-presidente de Administração e Finanças da Nissan do Brasil. "Temos certeza que o Projeto Piloto de Táxi Elétrico de São Paulo irá colaborar ainda mais para os planos de criação de incentivos para a comercialização do veículo elétrico no país, já que este modelo certamente corresponderá a 20% da frota mundial em 2020", finaliza.

20 de Dezembro de 2012

Outras Notícias

Todas as Notícias